Você sabe o que é Oversharing?

15:47


Há alguns dias atrás, eu decidi participar daquele projeto/TAG #100happydays, que consiste em compartilhar, diariamente, uma foto de algum momento feliz do seu dia em alguma rede social (escolhi o Instagram). Eu já tinha lido sobre esse projeto há algum tempo atrás, mas foi nos últimos dias que decidi participar (e desistir 10 dias depois). Sim, eu desisti. Longe de mim achar o projeto bobo ou reclamar dele, afinal, a ideia é fazer com que a gente reflita sobre nossos dias e perceba que, até mesmo aqueles dias mais chatos, sempre têm momentos felizes.

O motivo para desistir foi o simples fato de que eu percebi que ninguém (ou quase ninguém) quer saber o que fiz no meu dia. E ninguém precisa saber também. Além disso, fotografar os momentos felizes dava muito trabalho, e a minha vida não é uma máquina de produção de conteúdo para as redes sociais. Eu não preciso documentar minha vida.

Dia desses eu vi um vídeo da Gabriela Pugliesi, em que ela contava/desabafava, que o fato de ela ter exposto TANTO a própria vida nas redes sociais (mais precisamente no Snapchat), fez com que ela não conseguisse mais nem cortar o cabelo sem se sentir no DEVER de avisar os fãs antes. Ela disse que se sente pressionada a comunicá-los sempre antes de tomar qualquer decisão "importante" na própria vida. É claro que o caso dela é diferente, afinal, como digital influencer, o emprego dela é esse mesmo. Mas não precisa ser assim, né?

E é justamente sobre essa necessidade de compartilhar a própria vida excessivamente que o Oversharing se conceitua. Não saber o limite de quantos e quais conteúdos compartilhar é um caso que vem se tornando bastante frequente nos últimos dias, principalmente por causa da facilidade e praticidade que passamos a ter para acessar a internet. É claro que cada um sabe qual o seu limite e qual impressão deseja passar (e muitas pessoas também nem se importam com a impressão que passam). Mas você sabia que cada usuário vê a internet de uma forma diferente? Pessoas com contato frequente com a internet, geralmente possuem uma média maior de compartilhamentos, e o contrário também. Cada pessoa utiliza as redes sociais da forma que deseja e você não pode controlar a opinião delas sobre as coisas que leem.

Mas calma, não estou dizendo que você precisa postar, sei lá, uma vez por semana. Os seus seguidores só estão aí porque gostam do conteúdo que você traz e provavelmente não vão mais estar, caso você os abandone. Mas é importante que você não se sinta pressionado a agradá-los a todo instante. Além disso, você não precisa compartilhar sua opinião sobre tudo. Resguardar-se também está OK, sabia? Basicamente, você não deve satisfações a ninguém. Ninguém mesmo.

Eu acho incrível poder acompanhar as pessoas que admiro, saber quais são os projetos que estão engajadas, apreciar as fotografias e tudo mais. Mas é importante que todo esse processo seja espontâneo e que não se torne algo que tire sua liberdade e te pressione, afinal, as redes sociais estão aí para nosso entretenimento, não é mesmo?

Este post surgiu de uma reflexão que eu mesma tive sobre a forma que eu estou lidando com a internet. Não me usem como exemplo. A ideia é pensar duas vezes antes de enviar coisas que podem simplesmente não ser enviadas. É tudo questão de equilíbrio.

Deixem aqui nos comentários qual a relação de vocês com a internet! Vou adorar saber a opinião de vocês sobre o assunto. :)

You Might Also Like

7 comentários

  1. A questão da frequência é mesmo mais complicada do que parece, afinal, cada pessoa tem uma rotina muito particular de uso da internet, então o que é normal pra mim pode ser exagero pro meu vizinho. Mas concordo que alguns casos são quase patológicos! Legal é deixar pra postar quando o tal conteúdo for realmente relevante, os seguidores percebem quando é ou não ^^
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, sério! Acho que este tipo de reflexão tem que valer a todo o mundo, a cada postagem, porque nem tudo realmente é compartilhável com todo mundo, e nem sempre a mensagem que queremos passar vai ser recebida bem, né? Eu já fui de super exposição ao super discreta, dá pra ter um equílibrio positivo aí, e eu só cheguei nesse ponto quando comecei a reparar a quantidade de casais felizes com sorrisos estampavam meu feed a todo o momento, parecia que o amor só existia ali naquela rede social IUAHSOIFUAH vamos viver e compartilhar coisas como fazemos com os migos, agregando experiências <3

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto.
    Eu amo a internet principalmente as redes sociais. Adoro postar e compartilhar momentos. Mas entendo que todos temos uma vida fora da internet. Até as digital influencer eu acho que deveriam ter. Muitas vezes os próprios seguidores não sabem separar isso e acaba gerando várias discussões.
    Mas é isso, vamos aproveitar o que a internet nos oferece de melhor!
    Beijos, fique com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Janaine!
    Certamente essa é uma reflexão que todo mundo deve fazer em algum momento da vida e não apenas para os blogueiros. Claro que a exposição é muito maior para quem usa profissionalmente as redes sociais e blogs.
    No meu caso que pertenço ao nicho cultural, abordando assuntos relativos a livros, cinema e artes manuais, a exposição é mais de ideias e opiniões, sendo relativamente fácil resguardar minha vida particular. Contudo, para quem trabalha com moda, beleza e coisas do gênero deve ser bem mais complicado encontrar esse equilíbrio que você mencionou.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  5. Eu não consigo entender nem um lado nem o outro. Quem compartilha 24 horas por dia e quem acompanha a vida do outro o dia inteiro.
    Tem gente quem nem levantou da cama é já tá lá dando bom dia, as pessoas perdem a noção, mesmo quem depende das redes como trabalho não tem necessidade de postar a cada 10 minutos, acho doentio.
    É claro que eu uso todas, mas de forma saudável, paro de seguir todo mundo que faz flood na minha TL.

    ResponderExcluir
  6. "eu não preciso documentar minha vida" será meu novo mantra ♥ que lindeza de texto!
    eu adoro registrar momentos e compartilhar com as pessoas no blog. nos últimos dias aconteceram várias coisas, dentre elas mudar de apartamento, e eu tava me cobrando de compartilhar isso logo, antes que deixasse de ser novidade. agora penso: por que?? não faz sentido.

    AMO fotografia, vídeos, imagem, porque tudo isso me inspira muito e eu imagino que fazendo o mesmo eu também inspire outras pessoas. só que não dá pra viver 24h com a câmera na mão... por mais que a gente faça fotos e vídeos incríveis, tem coisas que não dá tempo de captar e ficam somente na nossa memória mesmo... e ta tudo bem, né?

    amei refletir sobre isso. um abraço!

    ResponderExcluir